Telecom

Melhor experiência ao usuário e prevenção de churn

Big Data em Telecomunicações

Até pouco tempo atrás, trabalhar os dados no setor de Telecomunicações era um grande problema. Grandes volumes de dados, pouco poder computacional e altos custos impediam a realização de estudos profundos nos dados provenientes desse setor.

Os tempos mudaram:

  • O custo de armazenamento de dados é cada vez menor;
  • A capacidade computacional tem crescido de forma exponencial;
  • Baixo custo de ferramentas de Análise (muitas são disponibilizadas gratuitamente).

Os principais esforços na Ciência de Dados relacionados a Telecomunicações estão focados em melhorar a experiência do usuário. Para fazer isso, eles estão criando sofisticados perfis de 360 graus baseados em:

Comportamento dos Clientes:

  • Padrões de uso em chamadas de voz, SMS e transferência de dados;
  • Video choice;
  • Histórico de atendimento do cliente;
  • Atividades em redes sociais;
  • Padrões de compras anteriores;
  • Padrões de visitas de sites, duração, navegação e busca.

Estudo demográfico dos clientes:

  • Idade, endereço e sexo;
  • Tipo e quantidade de dispositivos usados;
  • Utilização dos serviços;
  • Localização geográfica.

Exemplos


OTIMIZAÇÃO DE REDE

Empresas de Telecomunicações têm a opção de combinar seu conhecimento do desempenho da rede com dados internos (ex.: uso do cliente ou iniciativas de marketing) e dados externos (ex.: as tendências sazonais) para redirecionar os recursos (ex.: ofertas ou investimentos de capital) para determinados hotspots da rede.

Talvez tão importante, a análise em tempo real pode ser usada para controle de danos. Digamos, por exemplo, em uma queda de rede: cada departamento (vendas, marketing, atendimento ao cliente) pode observar os efeitos, localizar os clientes afetados e imediatamente implementar os esforços para minimizar o impacto com os clientes.


REDES SOCIAIS E ANÁLISE DE SENTIMENTO

A evolução das redes sociais tem transformado a maneira como as empresas encaram seus clientes. Cientistas de dados estão colhendo informações de comentários, reclamações e feeds sociais e sujeitando-as a análises de sentimento, com objetivos de:

  • Melhorar a imagem de marca perante aos clientes
  • Monitorar a reação a novos produtos, ofertas e campanhas
  • Combater potenciais problemas e aliviar as preocupações dos clientes
  • Identificar novas fontes de receita

PREVENÇÃO DE CHURN

A rotatividade de clientes – quando os assinantes deixam uma operadora em busca de planos mais baratos – é um dos maiores desafios que as empresas de telecomunicações confrontam. É muito mais caro adquirir novos clientes do que atender aos já existentes. As causas mais comuns de churn incluem preços elevados, serviço de má qualidade, novos concorrentes e tecnologia ultrapassada.

Para evitar a rotatividade, os cientistas de dados estão empregando análise preditiva com os alguns objetivos:

  • Criar oferta personalizada de produtos e serviços;
  • Melhorar as relações rentáveis existentes e evitar a rotatividade de clientes;
  • Criar melhores campanhas de marketing e ofertas de produtos mais atraentes;
  • Desenvolvimento de produtos sob medida para segmentos específicos de clientes;
  • E muito mais…

Para ajudar a sua empresa a alavancar os seus negócios, a equipe da Semantix conta com diversos especialistas capacitados para implementar uma solução completa em Big Data, desde a Infraestrutura, Ingestão dos Dados até Analytics em Real-time com algoritmos complexos de Machine Learning.


Clientes