O objetivo da Inteligência de Negócios (BI) é coletar e analisar de forma ponderada as informações para apoiar uma organização e tomar melhores decisões sobre ela. Embora as razões pelas quais as empresas se envolvam em inteligência de negócios permaneçam relativamente consistentes de ano para ano, as maneiras pelas quais elas se comportam diferem ao longo do tempo. Confira as seis tendências de Business Intelligence para 2019.

  1. Maior investimento e adoção de Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial (IA) já é uma realidade. Analistas acreditam que, se as empresas ainda não começaram a adotá-la, correm o risco de cair ainda mais em 2019. Pesquisas mostram que 38% das empresas já implementaram IA de alguma forma. Uma porcentagem maior de empresas está avaliando o valor da tecnologia e fazendo provas de conceito.

As plataformas de Inteligência Artificial podem avaliar as entradas de dados mais rapidamente do que os seres humanos, além de descobrir coisas notáveis ​​que as pessoas podem perder sem depender da tecnologia.

Alguns tipos de IA podem fornecer informações diretamente dos clientes de maneira simplificada. Por exemplo, uma pesquisa de 2016 mostrou que 80% das empresas já estavam usando chatbots ou queriam fazê-lo até 2020. As empresas poderiam coletar informações valiosas dos chatbots, especialmente em relação às palavras que as pessoas usam para expressar seus sentimentos.

  1. O uso de Big Data para apoiar o bem maior

Inteligência de Negócios não significa apenas aprender como fazer melhorias nas operações de uma empresa. Há uma ênfase crescente no uso de dados para uma mudança social positiva e, especialmente, de forma colaborativa através das chamadas “comunidades de dados”.

Ao reunir esforços entre organizações, é possível maximizar a produção de mão-de-obra e o acesso a dados que podem ajudar a desenvolver novas ideias. Embora seja provável que o trabalho conjunto com dados por razões altruístas se torne proeminente em 2019, algumas empresas têm se concentrado nisso por um tempo. Em 2013, a MasterCard criou uma subsidiária independente dedicada a aplicativos de dados para o bem social.

É aconselhável que as empresas comecem a avaliar como a colaboração de dados pode se encaixar em seus planos de responsabilidade social corporativa. Assim, as empresas podem atrair trabalhadores ainda mais talentosos enquanto descobrem como o business intelligence se relaciona com melhorias sociais.

Leia também: 5 E-books gratuitos sobre Big Data e Business Intelligence

  1. Governança de dados

Os resultados de uma pesquisa com mais de 2.600 entrevistados revelaram que esses indivíduos classificaram a governança de dados como algo que tem importância acima da média em seu trabalho até 2019. Mais especificamente, eles deram uma classificação geral de 6,2 de 10, e a ênfase foi maior em indústrias específicas, tais como bancos e telecomunicações.

A governança de dados é crucial para qualquer empresa que espera efetivamente aprender coisas valiosas por meio de esforços de inteligência de negócios. Se os dados coletados contiverem informações duplicadas ou imprecisas, a baixa qualidade pode causar uma falta de confiança nos líderes da empresa, fazendo com que o foco na inteligência de negócios não valha mais a pena.

Além disso, com o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) em vigor na União Européia e uma regulamentação semelhante em vigor na Califórnia, é mais importante do que nunca para as empresas garantir que elas não ignorem a governança de dados e possam ter certeza de que estão em conformidade com todas as leis aplicáveis.

  1. Pequenas empresas continuarão mostrando interesse em business intelligence

As estatísticas mostram que as empresas com menos de 100 funcionários tiveram a maior taxa de adoção de BI em 2018. Essa descoberta significa que os representantes da empresa não devem assumir que um tamanho pequeno torna as aplicações de BI irrelevantes. E usar o BI em uma organização menor pode aumentar o sentimento de propriedade que cada membro de uma equipe tem em relação ao progresso em uma organização.

A tendência do software de BI em organizações menores deve continuar em 2019, especialmente porque um número crescente de provedores torna suas ofertas cada vez mais acessíveis.

  1. As interfaces de BI de autoatendimento geram resultados impressionantes

Interfaces de BI de autoatendimento podem fazer com que algumas empresas não precisem levar os cientistas de dados à sua equipe para mergulharem profundamente nas análises. No entanto, um estudo de líderes empresariais no Reino Unido mostra que 80% dos entrevistados planejam contratar cientistas de dados ou obter consultas de dados no ano que vem.

Um estudo da Gartner lança luz sobre a proeminência das interfaces de BI de autoatendimento. Ele prevê que esse software produzirá mais informações de análise do que os cientistas de dados até 2019. A pesquisa também revelou que as empresas consideram o BI como algo que as diferencia no mercado e ajuda a promover uma cultura baseada em dados.

Se as empresas ainda não começaram a usar o BI, o software de autoatendimento pode ser um bom começo. No entanto, antes de investir nessas ferramentas, as empresas devem avaliar o que esperam aprender com o BI e como essas informações se encaixam nas operações comerciais da organização.

  1. Interpretar dados por meio do Storytelling

Conferências, incluindo o Data Visualization Summit de São Francisco, destacarão a narração de dados em 2019 devido à maneira como acrescenta contexto às estatísticas.

Afinal, até mesmo as mais avançadas plataformas de business intelligence ainda precisam de pessoas com habilidades em alfabetização de dados para interpretar os números e traduzi-los em conclusões significativas para empresas.

Muitas pessoas não conseguem ver o todo quando visualizam planilhas cheias de números ou gráficos de barras detalhados. Mas extrair histórias relevantes dos dados pode tornar as ideias mais úteis e aplicáveis ​​a empresas de todos os tipos.

A preparação é essencial para o sucesso do BI

Essas tendências devem se tornar cada vez mais evidentes à medida que 2019 se aproxima. Isso significa que não é cedo demais para as empresas pensarem proativamente sobre como capitalizar essas tendências de business intelligence em suas organizações e ajustar suas operações de acordo.

Fonte: SmartDataCollective